VOO O66127
Data: 11/12/2015
Horário previsto da decolagem: 10h25
Horário da decolagem: 10h59

Chegada prevista: 12h10
Chegada: 12h24
Voo: O66127
Rota: POA-GRU
Tempo de voo: 1h25

Aeronave: Airbus A320
Companhia: Avianca Brasil
Matrícula: PR-OCH
Assento: 16K
Capacidade: 162 passageiros em classe única
Ocupação: 162/162 (100%)

Eu sempre tive vontade de viajar com a Avianca. Nesse mês, eu tive essa oportunidade, pois fui para Guarulhos fotografar as aeronaves. A companhia aérea mais barata, como em grande parte das vezes, foi mesmo a ONE. Eu iria no voo O66127, com decolagem às 10h25.
E finalmente chegou o grande dia. Eu acordei bem cedo para ir ao aeroporto ver o movimento das aeronaves, mesmo tendo feito o check-in pelo site da companhia, que por sinal, na minha opinião, tem um design bem pobre (mas funcional, pelo menos). Quando eu cheguei, não havia nenhuma aeronave da Avianca no solo. Na verdade, a que chegaria de GRU no voo O66126 cumpriria o meu voo, com um tempo bem curto de solo. A aeronave em que eu voaria hoje seria o Airbus A320 PR-OCH, recebido pela Avianca em março desse ano. Infelizmente, ela pousou com 16 minutos de atraso, o que resultaria em um atraso no meu voo, já que, para sair no horário, ele precisaria ficar apenas 24 minutos em solo.
Quando eu cheguei na sala de embarque, o meu voo já estava sendo embarcado. Na Avianca, primeiro entram as prioridades e depois entram os passageiros “normais” por fileiras – primeiro, os da metade de trás do avião e depois os da frente. Acho isso legal, pois assim fica tudo mais organizado.
Enfim, entrei na aeronave e fui recepcionado por um sorriso da comissária. Logo deixei os pertences no meu assento e fui até a galley conversar com os comissários enquanto o embarque continuava.
Logo que todos os passageiros entraram, as portas foram fechadas e eu me dirigi ao meu assento, que por sinal era bem confortável, de couro, e também espaçoso. Tentei reclinar, mas simplesmente não consegui. Enfim, tirando isso, tudo perfeito.
O voo estaria com 100% de ocupação, 162 assentos ocupados. Pouco tempo depois, o pushback foi iniciado e os motores foram acionados. Alguns (não todos) dos speechs eram feitos por vozes gravadas, o que eu simplesmente não gosto. Prefiro mil vezes speechs feitos de verdade pelos comissários. Mas enfim: as instruções de segurança foram passadas pelo sistema de entretenimento individual, tanto em português quanto em inglês.
Taxiamos até a cabeceira 29. Esperamos por dois pousos e duas decolagens e em seguida entramos na pista. Fizemos o tradicional backtrack e enfim alinhamos. Às 10h59 o comandante aplicou potência máxima e alçamos voo. Nossa altitude de cruzeiro seria de 35000 pés. Fizemos uma curva à direita e enfim o sistema AVOD (Audio and Video On Demand) foi ativado para os passageiros. Fui dar uma explorada para ver o que tinha disponível, mas essa “exploração” durou pouco. Vi que havia o álbum Abbey Road completo. Quem me conhece sabe que eu só escuto Beatles, então prontamente eu comecei a ouvir o penúltimo álbum lançado pelo Fab Four.
Alguns minutos depois, teve início o serviço de bordo. Havia uma opção única, um sanduíche quente com provolone e presunto. Já as bebidas eram Pepsi, guaraná, suco e água. Fiquei com a Pepsi e pedi o sanduíche. Acreditem – era quente de verdade! Eu fiquei um pouco receoso na hora de experimentar, mas era muito bom! Tanto é que eu pedi mais dois e outra Pepsi.
Assim que eu escutei todo o Abbey Road, fui ver as outras opções de entretenimento. Haviam várias músicas, clipes, episódios de séries e também o noticiário da BandNews do dia anterior. Incrível. A sensibilidade do touchscreen também era bem boa. O único porém era o fone, que era de uma qualidade bem baixa. Tudo bem, eu não exijo uma qualidade ótima de áudio, mas simplesmente caiu um pedaço do fone quando eu fui usá-lo.
Logo começamos a descida. O comandante nos passou algumas informações e também nos informou que o controle de tráfego nos orientou a orbitar sobre a região de Santos, e que portanto o nosso voo se prolongaria em uns 7, 10 minutos.
Pouco tempo depois e já estávamos na final para pouso na pista 27L. Fizemos um toque muito suave às 12h24. Logo livramos a pista e taxiamos até a nossa posição. Motores cortados, desembarque feito com eficiência. Agora eu teria mais umas 20 horas de spotting em Guarulhos…

(As fotos do flight report se encontram após as notas.)

Notas:

Reserva: 8 – feito pelo site da Avianca, que, apesar de funcional, tem o design bem fraco.
Check-in: 8 – também pelo site da Avianca, sem problema nenhum.
Embarque: 10 – muito organizado.
Assento: 8 – perfeito. O único problema é que eu não consegui reclinar, por algum motivo.
Aeronave: 10 – impecável.
Entretenimento: 9 – incrível. Inúmeras opções de áudio (até Abbey Road!), vídeo, séries, notícias. O único problema foi  fone de ouvido, de péssima qualidade.
Comissários: 10 – atenciosos, alegres, demonstravam realmente gostar do que faziam.
Refeições: 9 – apesar de que fosse uma única opção, ela era quente de verdade e muito boa.
Bebidas: 10 – bastantes opções!
Desembarque: 10 -eficiente, rápido, sem problemas.
Pontualidade: 7 – decolagem com 44 minutos de atraso e pouso 14 minutos depois do horário.
Média final: 9

Fotos por João Machado